Você sabe como trocar as marchas da bicicleta?

20 / 11 / 2020 Ler notícia

Olá! 

Como já expliquei pra vocês detalhes de como usar os freios, que é o primeiro passo para pedalar com segurança, vamos ao segundo passo de #PorOndeComeçar – o uso do câmbio!

Pedalar em uma bicicleta que possui mais de uma velocidade (ou seja, que possui câmbio), é com dirigir um carro mecânico – é preciso dominar o uso da embreagem! 

Isso significa: saber trocar as marchas, saber QUANDO fazer a troca para uma marcha mais leve ou pesada, adquirir SENSIBILIDADE para fazer essa troca de maneira suave (sem dar aqueles trancos) e etc. Todos esses detalhes que existem ao dirigir um carro, também existem na bicicleta!

Assim como um carro não consegue enfrentar uma ladeira em marcha muito alta, na bicicleta é a mesma coisa – precisamos encontrar a marcha certa para pedalar em cada tipo de subida, dependendo da nossa força, do tipo de bike, das características da subida, e assim vai. E o mesmo vale para desenvolver velocidade em trechos planos, usando uma relação mais pesada de marchas.

Aprendendo a trocar as marchas

O melhor jeito de aprender é na prática, testando as trocas de marchas, entendendo qual alavanca da sua bike funciona pra quê.

Vá pedalar em um local seguro e brinque com o câmbio, sem medo. Perceba conforme as marchas ficam mais leves ou mais pesadas.

IMPORTANTE: assim como é fundamental ajustar o “fit” dos freios para sua mão/sua pegada no guidão, é preciso também ajustar as alavancas do câmbio no guidão da bike para que fique fácil de utilizar. 

O jeito certo é não ter que soltar as mãos do guidão para que o dedão e/ou dedo indicador alcancem as alavancas de troca de marchas.

O segredo

A questão chave da troca de marcha é que ao fazê-la, você precisa aliviar a pressão dos pés nos pedais, de forma que não faça força na relação do câmbio no exato momento da troca da marcha. 

Isso é fácil de fazer em trechos planos ou de descida, onde há inércia suficiente para manter o movimento sem fazer força ao mesmo tempo que gira os pedais. 

Já na subida, a troca de marcha exige mais técnica porque não tem aquela inércia para girar o pedal sem fazer força. Mas isso você adquire com a prática. 

Enquanto iniciante no pedal, você pode antecipar a troca de marchas (para uma mais leve) antes de começar os trechos mais inclinados de subida, sabe?

E fique esperto: NÃO TROQUE DE MARCHAS SEM ESTAR GIRANDO OS PEDAIS! Isso pode estressar todo o sistema na hora de aplicar a força.

E como saber que você precisa melhorar sua técnica de troca de marchas?

Muito fácil: toda vez que você troca de marcha, ouve um barulhão feio que parece que a corrente vai quebrar e sente que a marcha certa demora para entrar e girar livremente? 

Isso pode significar que você precisa melhorar sua técnica de pedalada, escolher melhores marchas, melhorar sua cadência, e saber tirar pressão do sistema naquela fração de segundos que muda a marcha.

OU….

Pode ser que seu câmbio esteja desregulado e precise de uma revisão do mecânico. 

E falando em mecânica…:

Detalhe mecânico

Vale lembrar que um câmbio bem regulado não faz barulho e você percebe que a corrente gira bem na engrenagem – por isso as revisões periódicas são importantes!

Problema recorrente

O problema mais comum quando força uma troca de marcha sem cuidado é o rompimento da corrente. Se o câmbio estiver desregulado o problema pode ser maior, como quando ele entra na roda e danifica os raios. 

Se você tiver dúvidas, peça ajuda a alguém mais experiente. 

A pedalada fica muito melhor quando você sabe usar o câmbio e escolher a marcha certa pra hora certa!

Gostou desta dica? Então bora fazer as pazes com o cambio da bike e vamos pedalar!

Deixe seu comentário

Leia também

Newsletter
Receba novidades por e-mail