Você sabe como usar os freios da bicicleta?

Olá!

Vamos ao primeiro post de técnica do blog da Caloi, sobre uso dos freios! 

E por que este é o primeiro? 

Porque o domínio da frenagem é fundamental para ter controle da bicicleta e, logo, é uma questã

E sem uma boa sensação de segurança fica difícil desfrutar da pedalada, concorda? 

Pedalar tem a ver com expandir sua zona de conforto, encontrar novos limites, mas existe um processo pra isso, de aprendizagem, de evolução. 

Cada post que eu vou escrever aqui tem um verdadeiro valor nesse processo de evolução da sua relação com a bike, e a ordem deles foi pensada para respeitar isso e te ajudar a evoluir sem se arriscar fora de um limite de segurança (mas claro, é sua responsabilidade saber seus limites 🚧  Por favor, respeite eles!).

Basicamente, são 4 dicas básicas para ter controle, segurança e confiança quando estiver pedalando:

1. Saber qual lado freia qual roda

Normalmente as bicicletas vêm de fábrica com a seguinte configuração: manete direita freia a roda traseira e manete esquerda freia a roda dianteira.

Como no motocross a configuração é oposta, quem vem desse esporte muitas vezes opta por trocar o lado dos freios. Independentemente de qual seja sua preferência, saiba qual lado freia qual roda na sua bicicleta, e procure ter isso automatizado, para que cada vez mais não precise pensar sobre qual freio é qual.

2. FIT da manete de freio

É FUNDAMENTAL, ESSENCIAL que as manetes de freio estejam no “fit” da sua mão, ao alcance do seu dedo indicador. Na dúvida, peça ajuda a sua bicicletaria de preferência, normalmente sempre tem alguém que ajuda os clientes a fazerem o “bike fit” e podem auxiliar nesse detalhe tão importante que é o ajuste dos freios para sua biomecânica, seu estilo de pilotagem, sua “pegada” na bike. 

O risco é que se a manete não estiver ao alcance do seu dedo indicador quando sua mão está segurando no guidão, o freio está ali só de enfeite 😬 . 

Na maioria das bicicletas existem 3 ajustes de freio que você pode fazer para deixar seu cockpit bom para pilotagem: 

  • O ângulo do freio (pra cima ou pra baixo), para deixar em linha reta com seu punho quando estiver segurando no guidão
  • O posicionamento no guidão, mais pra dentro ou pra fora, de acordo com o tamanho da sua mão, sua pegada, seu estilo de pilotagem (eu por exemplo gosto de segurar bem no fim do guidão)
  • E o quanto a manete (aquela peça que a gente aciona pra frear) está próxima do guidão – se estiver muito “baixa”, corre o risco de você tentar frear e encostá-la nos outros dedos que estão segurando a manopla, sem conseguir frear completamente – aí precisa deixá-la mais longe, usando uma ferramenta ou fazendo sangria. A manete muito longe também não é favorável, pois corre o risco de não alcançá-la numa situação de emergência. 

3. USO dos freios

A regra básica é que sempre devemos usar os dois freios juntos, mas é importante você saber que:

    • O freio dianteiro é o que pára a bicicleta, mas tem que saber modular a frenagem e se posicionar corretamente para evitar capotes frontais
    • E o freio traseiro é o que controla a velocidade, mas não é suficiente para parar a bike em caso de emergência

Reforçando:

É preciso aprender a modular a frenagem usando os dois freios, dianteiro e traseiro juntos. 

Pra quem tem dificuldade de usar o freio dianteiro:

Em um local controlado e seguro experimente em baixa velocidade, com o objetivo de parar a bike, usar os freios, cada um de uma vez, primeiro apenas o traseiro, depois repita o exercício apenas com o dianteiro. É necessário fazer este exercício na posição “em pé” na bike. Perceba a diferença na eficiência de cada um. O dianteiro é capaz de parar a bicicleta muito antes do traseiro, ou seja, é seu aliado número um para ter segurança em cima da bicicleta, você PRECISA dele!

O próximo passo é aprender a fazer a transferência de peso, colocando o quadril pra trás do selim para deixar a roda traseira colada no chão na hora de parar bruscamente usando os dois freios. Experimente isso em local seguro, em baixa velocidade para absorver a técnica e poder usufruir dela quando precisar, e aos poucos poder encarar descidas mais inclinadas (por exemplo) e poder parar a bicicleta usando os dois freios, sem risco de capotar pra frente.

4. QUANDO frear

O correto é sempre ANTES de uma curva ou de um obstáculo, e não durante. Frear dentro da curva ou em cima de um obstáculo (seja ele um buraco ou uma lombada por exemplo) só vai colaborar para você perder controle da bicicleta, aumentando as chances de acidente. 

Frear dentro da curva é sinônimo de diminuir a tração dos pneus no chão – e o pior é quando a gente “perde” a roda dianteira, quando ela escorrega e em milésimos de segundo a gente se vê de cara no chão 😅 (sinceramente espero que você possa evoluir no pedal sem ter que passar por um tombo desses). 

E frear em cima de um obstáculo pode, algumas vezes, ser pior do que deixar a bike rolar por cima dele (velocidade as vezes é amiga). Mas seja prudente! Evite obstáculos que exigem alguma técnica que você ainda não tem – respeite seus limites e o processo de aprendizagem. 

A forma correta então é ANTECIPAR A FRENAGEM. Você deve sempre estar olhando pra onde você quer ir, e não para o chão, e com isso, ter condições de antecipar ações, uma delas é a de controlar a velocidade ANTES de chegar na curva ou no obstáculo (seja ele a lombada, o buraco, o semáforo, etc). Essa frenagem antecipada deve te colocar na velocidade ideal e segura para passar por aquele trecho e isso vai te ajudar não apenas a evitar acidentes, como também a sair da curva com mais embalo.

Frenagem

Descida da escadaria de Arraial d’Ajuda (Brasil Ride 2019)

No seu próximo pedal, experimente frear antes da curva em vez de frear dentro dela, e perceba que não apenas terá mais controle da bicicleta como também será capaz de sair da curva com mais embalo. E depois não deixa de vir aqui comentar suas sensações usando todas as dicas deste post 😊

Boas pedaladas! 😙

 

Deixe seu comentário

Leia também

Newsletter
Receba novidades por e-mail